marmores.jpg

Pela Produção Nacional, Recuperar e Desenvolver a Indústria da Pedra

marmores.jpgO PCP torna públicas as propostas feitas no Âmbito da Visita de Ilda Figueiredo, a 7 de Maio,
à Zona do Mármore. Tendo por causa principal a política económica e social dos
vários governos do PS, PSD e CDS, a crise no Sector das Rochas
Ornamentais nas Freguesias de Pêro Pinheiro, Montelavar, Terrugem e
Almargem do Bispo é muito profunda e já custou pelo menos metade dos
postos de trabalho que existiam. Basta dizer que de há quinze anos até agora, fecharam 28 empresas com
mais de trinta trabalhadores e cerca de 100 com menos de 10
trabalhadores. Mas é não só necessário como possível inverter este caminho, com uma política de apoio à producção nacional.

 

Pela Produção Nacional,  Recuperar e Desenvolver a Indústria da Pedra

Propostas feitas no Âmbito da Visita de Ilda Figueiredo, a 7 de Maio, à Zona do Mármore

Tendo por causa principal a política económica e social dos vários governos do PS, PSD e CDS, a crise no Sector das Rochas Ornamentais nas Freguesias de Pêro Pinheiro, Montelavar, Terrugem e Almargem do Bispo é muito profunda e já custou pelo menos metade dos postos de trabalho que existiam.

Basta dizer que de há quinze anos até agora, fecharam 28 empresas com mais de trinta trabalhadores e cerca de 100 com menos de 10 trabalhadores.

A indústria dos mármores é das mais antigas actividades produtivas do concelho de Sintra. O sector orgulha-se de ter produzido o que melhor se fez no país nos últimos 300 anos. Lisboa está cheia de monumentos históricos (como o Convento de Mafra) que foram feitos nesta região laboriosa.

É essencial para estas populações e o País salvar o Sector dos Mármores.

 Vamos todos fazer uma força para não deixar morrer esta actividade que ainda abrange centenas de pequenas e médias empresas e uma elevada capacidade produtiva instalada (parte dela inactiva).

 O PCP, ao longo do tempo tem, em particular nas Autarquias do Concelho, na Assembleia da República e no Parlamento Europeu, pugnado pela defesa de opções económicas e sociais que viabilizem e desenvolvam os sectores produtivos nacionais.

Em Fevereiro de 2009, o deputado do PCP ao Parlamento Europeu, Pedro Guerreiro, na sequência duma visita que fez a este Sector, apresentou à Comissão Europeia, três perguntas sobre a situação dos mármores e os apoios possíveis, de Fundos Comunitários.

Neste âmbito, teve lugar a visita da deputada ao Parlamento Europeu, Ilda Figueiredo, com o objectivo de actualizar o conhecimento desta realidade, ouvindo directamente todos aqueles que sentem na pele a dramática situação económica e social do Sector dos Mármores desta região.

Queremos ouvir e debater com os trabalhadores, os autarcas e os empresários do Sector. Temos propostas e é possível vencer a crise.

.
Neste quadro o PCP defende e propõe para debate público as seguintes medidas:

1.Criação da Escola Pública Profissional de Mármoristas com as seguintes funções:
a)Formação de Canteiros de Ornamentos e Escultura, na linha da tradição da Região;
b)Formação de Maquinistas de Corte, visando a aprendizagem da leitura do desenho e do melhor aproveitamento da matéria-prima;
c)Formação de Operadores na área do controle numérico (CNC), do Desenho a Três Dimensões e Novos Designers;
d)Formação de Orçamentistas e de Técnicos na Área Comercial;
    
2.Linha de Apoios Financeiros a Projectos de Modernização Tecnológica;

3.Linha de Crédito às Exportações, inclusive o apoio à participação organizada do Sector nas várias Feiras Internacionais e na promoção nacional e internacional dos produtos locais;

4.Constituir Comissão para Estudar e Desenvolver candidaturas aos vários Fundos Comunitários, considerando como Sector Produtivo Especial a indústria das rochas ornamentais;

5.Valorização dos Salários e das Condições Laborais;

6. Melhoria das Condições de Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho;

7.Realização de estudos geológicos de prospecção de novas pedreiras, em particular, na fileira da pedra lioz;

8.Adopção de uma politica urbanística e de investimento na recuperação e reabilitação das principais cidades e centros históricos da Região de Lisboa com o adequado envolvimento da indústria das rochas ornamentais:

9.Plano de Recuperação e Requalificação das Instalações Industriais e Pedreiras desactivadas nesta Região do Mármore.

10.Construção do Terminal Rodo/Ferroviário da Pedra Furada e Modernização da Linha Ferroviária do Oeste para suporte logístico das actividades económicas da região.

Com estas propostas, queremos combater a resignação instalada e contribuir para a recuperação e o desenvolvimento do Sector dos Mármores, sendo essencial, romper com os 34 anos de políticas de direita e apostar na produção nacional, na melhoria das condições sociais e laborais, na capacidade de fazer dos portugueses.

 Portugal é viável e tem futuro com uma política patriótica e de esquerda!

PARTILHAR