livros escolares escola caderno

Aprovada a proposta dos vereadores do PCP que defende a contratação dos professores em falta e indispensáveis ao bom funcionamento das escolas

 

livros escolares escola caderno

 

São vários os relatos que dão conta da falta de professores em vários estabelecimentos de ensino em diferentes agrupamentos de escolas de Lisboa, onde centenas de crianças não estão a ter aulas. Estão por contratar vários professores em falta, não apenas para suprir as falhas como também para recuperar défices criados com o ensino à distância no ano lectivo anterior.

 

Depois de um final de ano escolar atípico, resultante da pandemia, o governo anunciou a colocação antecipada dos professores, definindo com prioridade para os primeiros meses a recuperação e revisão da matéria do final do ano letivo, situação que fica comprometida com a ausência de professores em diferentes áreas, tais como o português, inglês, Historia, geografia ou tecnologias de Informação e comunicação.

 

A falta de pessoal docente decorre da política de desvalorização dos trabalhadores da Administração Pública, designadamente dos professores, provocando efeitos nefastos na escola pública em geral e na vida e na atividade profissional dos professores em particular.

 

A valorização profissional dos professores e educadores, garantindo os seus direitos e reforçando as suas condições de trabalho é condição imprescindível para a valorização da Escola Pública. PS, PSD e CDS têm sido os responsáveis por anos e anos de desvalorização da Escola Pública.

 

A proposta apresentada pelos vereadores do PCP, aprovada por unanimidade, deliberou instar o governo PS, e em particular o Ministério da Educação, à resolução urgente da adequada substituição dos professores em falta, indispensáveis ao bom funcionamento das escolas e ao aproveitamento e sucesso dos alunos, o que desde logo não se pode desligar da necessidade de valorizar as carreiras e condições de trabalho dos professores.

 

Foram sucessivos anos

 

Consulte a moção

“Garantir a contratação dos professores em falta, indispensáveis ao bom funcionamento das escolas e ao aproveitamento e sucesso dos alunos”

 


PARTILHAR