8 de Março – E a luta continua!

A 8 Março de 2007

Dia Internacional da Mulher

A luta Continua!

A DORL do PCP deste dia 8 de Março de 2007 – Dia Internacional da Mulher – saúda em primeiro lugar todas as mulheres que com o seu voto deram uma vitória esmagadora do Sim à despenalização do aborto, no distrito de Lisboa. Esta vitória representa o direito à defesa da saúde e dignidade das mulheres e uma afirmação dos valores progressistas e democráticos. Mas esta é também uma vitória do PCP e da sua luta de há dezenas de anos contra o aborto clandestino. Coloca-se agora a exigência da aprovação de uma lei assegure o direito à saúde e privacidade de todas as mulheres que tenham de optar pela interrupção da gravidez e por mudanças de política que façam cumprir o direito à igualdade no trabalho, na família e na sociedade.

No distrito de Lisboa, em resultado das políticas de direita do governo PS, os direitos das mulheres estão por cumprir! São muitos os exemplos:

– Não são cumpridos os direitos de maternidade/paternidade nos locais de trabalho;

– São elevados os níveis de desemprego que excluem milhares de mulheres trabalhadoras do mercado de trabalho, 52% dos desempregados são mulheres;

– Aumenta o número de mulheres com desemprego de longa duração;

– Aumentam os níveis de exploração, precariedade laboral e de flexibilização dos horários de trabalho, um quinto das mulheres trabalhadoras por conta doutrem têm trabalho precário. Esta taxa é ainda mais elevada em mulheres com menos de 25 anos;

– Também no distrito de Lisboa a discriminação salarial se faz sentir, com as mulheres a ganharem menos 25% do ganho médio mensal dos homens;

– 7% das mulheres ganham o salário mínimo nacional, quando as mulheres e as crianças são as mais atingidas pela pobreza;

– Fragilizam-se os sistemas de saúde, segurança social e ensino o que agravará as condições de vida das famílias mais carenciadas;

– Pretendem-se encerrar maternidades e serviços de urgência.

É preciso interromper esta política. Esse é o desafio de luta neste Dia Internacional da Mulher, que se coloca a todas as mulheres do distrito. Participar nas lutas em defesa dos seus direitos exigindo uma ruptura com esta política. Acompanhem o PCP na luta em defesa do SNS, que assegure cuidados médicos na gravidez, no parto e pós parto; no acesso à educação sexual e às consultas de planeamento familiar; à prevenção de doenças do aparelho reprodutivo; contra o desemprego, pelo direito ao trabalho com direitos; pelo aprofundamento dos direitos das trabalhadoras;por aumentos salariais e o fim das descriminações; pelo pagamento a 100% do subsídio de maternidade/paternidade para 150 dias de licença; por uma rede pública de creches e infantários de qualidade e a preços acessíveis.

Lisboa, 8 de Março de 2007

O Executivo da Direcção da Organização Regional de Lisboa do PCP

PARTILHAR