Em defesa do Serviço Nacional de Saúde e pela construção de um Hospital Público em Sintra

Depois de várias acções junto dos centros de saúde do concelho de Sintra, ao longo do mês de Janeiro,  as Comissões de Utentes da Saúde dos Concelhos de Sintra e Amadora e a Plataforma de Lisboa em defesa do Serviço Nacional de Saúde, realizaram ao início da tarde de dia 29 de Janeiro (5ª feira) uma Vigília/Protesto junto ao Hospital Amadora-Sintra. Nesta acção, mais de duas centenas de pessoas concentrara-se junto do Hospital, participando num protesto em defesa do Serviço Nacional de Saúde e exigindo a construção de um Hospital Público em Sintra.

Reivindicação de muitos anos da população do concelho de Sintra, o protesto contou com a solidariedade e presença dos eleitos do PCP nos concelhos de Sintra e Amadora e da deputada do PCP à Assembleia da República Carla Cruz.

Ao longo dos anos de forma repetida e continuada, o PCP e a CDU junto das populações e também através dos seus eleitos no plano institucional têm travado a luta em defesa do Serviço Nacional de Saúde, sendo inúmeras as propostas apresentadas na AR e consecutivamente rejeitadas pelas diferentes maiorias (PS, PSD e CDS).

Para o PCP a Luta em defesa do Direito Constitucional à Saúde é inseparável da defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores do sector.

A política de saúde dos sucessivos governos PS, PSD e CDS com o objectivo de degradação dos cuidados de saúde para  transferir a prestação de cuidados realizados pelo Serviço Nacional de Saúde para o sector privado põe em causa o direito à saúde constitucionalmente consagrado e conquista da Revolução de Abril. É urgente que a luta dos trabalhadores do sector e dos utentes e populações defenda e valorize o SNS.

No protesto, em que participaram os sindicatos do sector da saúde, bem como as associações de bombeiros de Algueirão Mem-Martins e Amadora, e o Movimento em Defesa dos Serviços Públicos, os utentes presentes aprovaram uma Moção exigindo aquilo que é seu por direito, o pleno acesso a cuidados de saúde,  assegurados por trabalhadores cujos direitos tem de ser efectivos, o reforço da rede de Cuidados de Saúde Primários, um novo hospital público no concelho de Sintra.

A luta conjunta dos utentes e trabalhadores do sector de saúde é determinante para a defesa intransigente do SNS, e para a construção de uma Política Alternativa, Patriótica e de Esquerda, que defenda e valorize as Funções Sociais do Estado e os direitos dos trabalhadores que as asseguram. A Luta continua!

PARTILHAR