Visita CDU ao Projecto Ser Cidadão na Arroja

No âmbito dos contactos que os vereadores da CDU têm vindo a efectuar com as instituições que fazem parte do Banco Alimentar, no Concelho de Odivelas, no passado dia 14 de Fevereiro,  Ilídio Ferreira, Maria da Luz Nogueira e Madalena Garcia, visitaram o Projecto Ser Cidadão, em
funcionamento na Arroja e dinamizado pela Associação da Antigas Alunas do Instituto de Odivelas.

Esta instituição apoia cerca de 110 famílias, a maioria das quais  residentes no bairro da Arroja, embora haja pessoas provenientes de outros locais da Freguesia de Odivelas e do Concelho. Estas famílias envolvem um total de 340 pessoas, das quais 158 são crianças.  Cerca de 50% são famílias numerosas, constituídas por cinco ou mais pessoas.

Como é prática do Banco Alimentar, o apoio consiste na entrega de alimentos às famílias carenciadas, o que é feito semanalmente (no caso de produtos frescos) e mensalmente nos outros produtos.

Entre os beneficiários do Banco Alimentar, contam-se algumas pessoas desempregadas devido ao encerramento das empresas onde trabalhavam.

O Projecto Ser Cidadão conta ainda com um ATL frequentado por 33 crianças. No entanto, funciona também como uma instituição de informação, aconselhamento  e encaminhamento das pessoas, que, devido a diversos problemas sociais ali se deslocam a pedir apoio. Aliás, durante a visita pudemos testemunhar um pedido de emprego.

Um dos problemas com que a instituição se depara são as instalações, pois funcionam num espaço alugado por uma renda elevada e onde há infiltrações de água. Por esta razão e por se tratar de um equipamento pequeno, não permite criar a valência creche, nem o fornecimento de refeições às crianças.       

Na nossa opinião, esta instituição precisa que lhe sejam facultadas instalações adequadas ou terreno para a sua construção. Qualquer que seja a solução, deverá localizar-se na Arroja, onde existem muitas famílias carenciadas às quais já presta um valioso apoio.

Os vereadores da CDU ficaram muito bem impressionados pelo esforço e dedicação das pessoas que ali voluntariamente trabalham, pois são elas que nesta zona substituem o Estado no apoio às famílias e às crianças.

Odivelas, 16 de Fevereiro de 2007

PARTILHAR