Faleceu o camarada Carlos Grilo

Faleceu o nosso camarada Carlos Grilo, membro do Secretariado e do Executivo da DORL. O seu corpo vai estar em câmara ardente, na capela mortuária da Igreja de S. João de Deus (Praça de Londres), a partir das 16,30 horas de hoje, dia 2 de Novembro até às 11.45 de amanhã, 3 de Novembro. Às 13 horas, no Cemitério dos Olivais, realizar-se-á a cremação. (Em Ler Mais, uma breve biografia do Carlos Grilo).

CARLOS GRILO
(Carlos Alberto Cardoso Mendes Grilo)

Faleceu com 64 anos.

Participou activamente na luta antifascista, nomeadamente nas campanhas da Oposição Democrática de 1969 e 1973 através da CDE (Comissão Democrática Eleitoral). Como empregado bancário, integrou o grupo de activistas sindicais que, em 1968, dinamizou o processo de eleições para o Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, que viria a culminar com a eleição da primeira Direcção representativa dos trabalhadores. Dinamizou e participou activamente em reuniões de associados e integrou Grupos de Trabalho da Contratação e da Informação do Sindicato.

Em 1973, no local de trabalho foi eleito delegado sindical e, em 1974, eleito para a Comissão Sindical na sua empresa.
Aderiu ao Partido Comunista Português no processo da Revolução de Abril, em Maio de 1974 , integrando a célula do Partido no Banco Totta&Açores.

Em 1975 foi chamado ao Organismo de Direcção do Sector dos Bancários.

Carlos Grilo era Funcionário do Partido desde 1977. Foi membro do Comité Local de Lisboa. Desde 1984 integrava a Direcção da Organização Regional de Lisboa e, durante vários anos, os respectivos organismos executivos. Entre outras tarefas, assumiu, com grande dedicação e empenhamento, a responsabilidade pelas organizações dos Sectores dos Seguros, Bancários, Transportes, pelo Sector Sindical e pelo Sector Intelectual, ao qual se mantinha ligado no âmbito das suas tarefas no Secretariado da DORL.

Foi membro do Comité Central entre 1983 e 2008.

Lisboa, 2 de Novembro de 2009

PARTILHAR